Narrar e descolonizar: Memórias de mestras de capoeira e percursos educacionais formativos

0
7

Este artigo é um recorte da pesquisa de doutorado “Educação com as mãos no chão: um princípio formativo a partir das memórias de mulheres mestras de capoeira no Estado de São Paulo”. Busca o reconhecimento e a visibilidade de memórias subalternizadas historicamente de mulheres na capoeira. Problematiza a ausência, o silêncio e/ou apagamento de memórias femininas no imaginário coletivo, discursivo e documental da capoeira. Vale-se de perspectivas educacionais inclusivas, feministas e decoloniais mobilizadas por narrativas de formação (auto)biográficas, produzidas em entrevistasconversas, Conclui que a capoeira é fortemente atravessada pelos efeitos da colonialidade de gênero, embora potencialmente, por sua ancestralidade afrobrasileira de luta e resistência aos processos de violação ontológica e de direitos humanos (ainda) preserva condições e possibilidades de se (re)inventar de modo a ensejar processos educativos/ formativos inclusivos e descolonizadores.Palavras- chave: Educação. Mulheres. Capoeira. Inclusão. Colonialidade.

https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/17595/12514